Como funciona o modelo de negócio franquia?

Home    |    Blog
Como funciona o modelo de negócio franquia?

O que é franquia e como funciona?

O modelo de franquia é um dos que mais crescem no país, com diversas marcas consolidadas no mercado e muitos empreendedores que apostam no franchising para investir. Se estiver pensando em entrar nesse negócio, conheça como funciona uma franquia e o seu mercado no Brasil!

O sistema de franquia no Brasil cresceu muito nas últimas três décadas. Neste sistema, as empresas consolidadas e com plano de negócios testados cedem a sua marca para que os franqueados trabalhem e tenham um negócio seguindo a mesma visão e processos da franqueadora – empresa dona da marca.

Saiba como funciona esse modelo de negócio, sobre o mercado de franquias, termo específicos utilizado no franchising entre outras informações importantes a todo o empreendedor que deseja conhecer melhor a modelo de negócio das franquias no país.

Como funciona franquia: modelo de negócio

O modelo de negócio funciona da seguinte forma: a franqueadora detentora dos direitos da marca realiza a adequação do seu negócio ao sistema de franquia, com isso outros empresários podem ser franqueados e fazer parte da rede de unidades da franquia.

Com isso, os franqueados podem ter unidades que fazem a comercialização dos produtos e/ou serviços disponibilizados pela franquia, devendo manter seus padrões de qualidade, operação, dentre outros aspectos que são exigidos no contrato. Dessa forma, o franqueado pode reproduzir igualmente os serviços prestados pela rede franqueada.

As franquias são muito procuradas por serem marcas já testadas e consolidadas no mercado, por isso muitos empresários preferem investir em franquias, ao invés de começarem uma empresa totalmente do zero. Além disso, o franqueado também possui todo o suporte e expertise da franqueadora, que orienta e ajuda nas diversas etapas do seu negócio.

A primeira franquia desenvolvida no país foi a da rede de idiomas, a Yazigi, sendo fundada em 1950. Desde então, esse modelo de negócio só cresceu, com franquias nacionais e internacionais atuantes hoje no Brasil. Porém o modelo já era visto em outros lugares do mundo (nos Estados Unidos, em 1850, por exemplo).

Saiba como abrir uma franquia – dicas infalíveis para investir

Termos usados no franchising

Alguns dos termos utilizados no franchising:

  • Franqueado;
  • Franqueador;
  • Taxa de royalties;
  • Taxa de franquia;
  • Conselho de franqueados da rede;
  • COF (Circular de Oferta de Franquia);
  • Fundo de propaganda.

Franqueado: é o empresário que fará a adesão a franquia, devendo pagar os valores cobrados pela franquia pela cessão dos direitos do uso da marca, bem como seguir o plano de negócios desenvolvido pela franqueadora.

Franqueador: é a empresa que detém a marca da franquia e que faz a cessão dos direitos do seu uso para os franqueados da rede, através de assinatura de contrato, cobrando um valor estipulado em contrato para ceder os direitos de sua marca.

Taxa de royalties: usualmente a franqueadora cobra um valor sobre o faturamento bruto da franquia, devendo o franqueado pagar por essa taxa regularmente. A taxa de royalties é cobrada do franqueado para que ele possa comercializar os serviços ou produtos que a marca oferece.

Taxa de franquia: é o valor de quanto custa para abrir uma franquia, sendo cobrado pela franqueadora no momento da assinatura contratual ou pré-contrato. A taxa é cobrada uma única vez, e é o investimento maior que o empresário faz na franquia. Algumas franqueadoras podem, na renovação contratual, cobrar novamente essa taxa, se essa condição estiver estipulada no contrato.

Conselho de franqueados da rede: conselho formado por uma parte dos franqueados da rede e pela franqueadora. Possui objetivo consultivo.

COF (Circular de Oferta de Franquia): é o documento que informa as condições gerais da franquia. Nele, o empresário fica ciente das suas obrigações e das exigências da franqueadora.

O COF é um documento importantíssimo, devendo o franqueado recebê-lo em até 10 dias anteriores da assinatura do contrato de adesão à franquia. Outra hipótese é que ela seja entregue 10 dias antes a assinatura do pré-contrato ou do pagamento inicial da franquia. Esse prazo é determinado por lei.

Fundo de propaganda: O valor total cobrado pela franqueadora em taxas de publicidade, a taxa paga pelos franqueados deve ser direcionada para ações de propaganda e marketing para o crescimento e divulgação da marca e de sua rede de franquias.

Diferenças entre franquia e negócio comum

  • Negócio Comum

O empresário que decide investir em um negócio comum e próprio – desenvolvendo a empresa do zero – pode ter algumas vantagens e desvantagens neste modelo. Ao ser dono da sua marca, o empreendedor pode decidir e ter maior flexibilidade na tomada de decisões e direção da sua empresa, algo que na franquia pode não ser possível da maneira desejada.

Contudo, o empresário não possui o suporte e auxílio da franqueadora, como é no modelo de franquia. Além do seu negócio não ter sido testado, tendo maiores chances de dar errado, ainda mais se o planejamento não for feito corretamente.

  • Franquia

Trata-se do modelo de franquia que tem a favor dele o sucesso do negócio, pois a franqueadora já testou e foi bem sucedida em seu plano, com isso abriu para o modelo de franquia, algo que no negócio comum não existe.

Uma desvantagem da franquia é que o empresário deve seguir as normas da franqueadora, não permitindo tantas alterações no modelo inicial, ou seja, o empresário deve ter maiores restrições a colocar possíveis inovações por conta própria em sua unidade.

Agora que já sabe o que é franquia como funciona, analise com cuidado franquias para investir antes de abrir seu tão sonhado negócio próprio!

Blog       22 de fevereiro de 2018

ATENÇÃO!

A CredFácil jamais solicita pagamento antecipado aos clientes para iniciar operações. Se receber algum contato deste tipo, contate-nos.